Diário Nerd - Muro Amaldiçoado | Nerds Attack!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Diário Nerd - Muro Amaldiçoado

Quando pensa que tudo vai bem, cuidado pois tudo pode vir por água abaixo...INCLUSIVE SEU MURO!

Muro Maldito
Um novo episódio da vida de um nerd.
   Infelizmente, cá estou eu novamente nessa seção, para vossa felicidade e minha infelicidade. Mais um episódio da vida de um pobre nerd, que quando pensa que as coisas vão melhorar, o Murphy faz questão de acabar com ele! Continuo achando que isso é uma maldição jogada pelo feiticeiro que jogava RPG comigo, após eu tê-lo matado com meu monge quando ele se virou contra mim...
   Não sei nem por onde começar a tragédia, mas vamos do começo. Fim de ano, férias do trabalho, viajei para o sul do país, mais especificamente para Santa Catarina. Dinheiro no bolso, 13º na conta, férias...Nada melhor do que isso pra fechar o ano, e assim aconteceu. Um ótimo encerramento de 2012. Pra 2013 tinha em mente terminar a construção de dois quartos na minha casa, um pra mim e um pro meu irmão e fazer umas mudanças na mesma pra então comprar minha tão sonhada e querida moto! Já estava tudo planejado, como sempre faço. Tudo planejado, esquematizado, calculado, sem possibilidades de contra-tempos já que havia pensado nisso também. Só que pra me sacanear e provar que eu sempre posso estar errado, deu errado!
Suicidio nerd
Eu, após meu computador explodir.
   Após voltar das férias e com previsões de greve no trabalho, me planejei pra jogar de forma ininterrupta ajeitar algumas coisas a mais em casa quando a greve começasse. Primeiro, no fim de semana que fui ligar meu computador, após voltar da viagem, o meu computador explode. Sim, explode! liguei-o ele, fui pra sala pra ver televisão e depois voltar. Quando chego na sala ouço um barulho como o de um poste, quando desarma um fusível. Quando chego no quarto e abro o meu computador pra ver a merda da vez, meu processador virou farelo, minha placa mãe tinha um buraco e meu cooler, que era bem grande, caiu sobre a placa de vídeo e simplesmente quebrou a mesma. Resumo, gastei uma bela nota pra comprar um novo. Até aí tudo bem, ainda tinha dinheiro guardado, já que estava economizando.
   Num belo dia de manhã, após chegar no trabalho, seguido de uma chuva torrencial que já durava dias aqui no Rio de Janeiro, recebo uma ligação. Era minha mãe. "Oi bebezão da mamãe, tudo bem?" - Era ela e sim, ela me chama de bebezão da mamãe. Continuou ela então: "O muro aqui de casa caiu então quando entrar em casa, toma cuidado ao entrar". Nesse momento parei pra refletir o porquê do cuidado, já que o muro ficava do lado direito da entrada da casa e em nada me atrapalharia de entrar. Com dúvidas, pergunto eu: "Pera aí, cuidado por que se foi só o muro que caiu?". Ela me responde então começando a ficar aflita: "Ah não, é porque deslizou a terra". Penso eu então novamente: "Que diabos de terra que deslizou se era o muro que tinha caído?". Nisso ela continua: "Metade da parte da frente da nossa casa deslizou pra casa da vizinha, o muro caiu e quebrou a casa dela toda, quase não temos como sair de casa...". Nessa hora eu comecei a rezar para que fosse mais um dos exageros da minha mãe. Falei então: "Como assim mãe? Como deslizou? O que deslizou? Não não, deixa eu falar com meu pai aí pra ele me explicar o que aconteceu.". Meu pai, atendendo o telefone então falou: "E aí filho. Então, metade da parte da frente da casa desabou pra casa da vizinha e quebrou a varanda dela toda. Acho que a máquina de lavar e a pia dela também quebrou. Ah é, a caixa d'água com certeza! Mas no mais tá tudo beleza aqui. Só cuidado quando entrar. Pai te ama, tchau.". Nesse momento eu fiquei estático por uns trinta segundos pensando: "Se caiu pra casa da vizinha eu vou ter que pagar, mesmo que tenha sido culpa do antigo dono da casa, isso vai ser caro porque ela tinha telhas coloniais, a máquina de lavar era nova...Considerando a altura do muro, vai dar um belo dum trabalho. Conclusão sensata...ESTOU FERRADO!". Depois disso fiquei pensando em como minha mãe é exagerada e no quanto meu pai é sossegado. Caiu metade do meu quintal da frente e minha mãe fala que quebrou a casa da vizinha toda, quando na verdade foi só a varandinha e meu pai fala que tá tudo beleza. Tô bem de família.
Desespero nerd
Eu no trabalho pensando no desastre...
   Fiquei o dia todo no trabalho pensando nisso, tentando imaginar em como estaria o estrago em casa e tentando pensar em algo pra me reconfortar.
   Chegando em casa, parei em frente ao portão, pensando se queria ou não entrar e visualizar o buraco pro inferno. Ao abrir o portão quase chorei. No dia seguinte calculei o tamanho do estrago. Era 10 metros de comprimento, 10 metros de profundidade e 5 metros de largura. Isso foi o que desabou sobre a varanda da vizinha, quebrando suas telhas coloniais, seu forro em madeira de boa qualidade, sua máquina de lavar nova, os encanamentos e a caixa d'água. Ah é, tinha o tanquinho de concreto também... Minhas economias foram para o quintal da vizinha e para essa obra, que no dia seguinte descobri que teria que ser completamente refeita, sem o aterro que tinham botado ali. Descobri também que tinha quebrado a caixa de gordura da vizinha, o qual tive que pagar para refazer também. Ah é, descobri também que a mangueira (pé de manga) que ficava no meu quintal estava quase caindo sobre a casa da vizinha e teria que cortar. Mais uma facada no meu bolso. Fora isso, fiquei dois dias na casa dos meus parentes, sem computador porque a defesa civil interditou minha casa até que fosse feita uma retirada dos entulhos que ali estavam. E agora, perguntam-se vocês após estarem rindo provavelmente do ocorrido. Bom, agora estou eu pagando por tudo isso e minha moto, sabe-se lá quando vem. Meus quartos que eu estava pensando em fazer? Retirei do planejamento... Agora vou usar a primeira lei de Newton e vou ficar inerte. Quando tiver alguma força (dinheiro), vou sofrer uma propulsão e fazer o que tenho que fazer (os quartos).
   Mais uma história pra vocês, caso verídico e real do acontecido. Mais histórias do Diário Nerd virão, mas tem que ser devagar porque senão eu não aguento tanta emoção.
   Continuem acompanhando o blog, lendo as postagens e mantendo-se atualizado sobre as notícias e entretenimento disponíveis aqui. Sempre que possível, divulgue esse canal de informação para que possamos nos animar, já que, como tem visto, estou precisando de ânimo...

Nerds Attack!